Presidente Diretor

VICE PRESIDENTE

Tesoureira

Secretário

Fundador, Diretor Executivo

Coordenadora Administrativa

Diretor Musical Adjunto (percussão)

DIRETOR MUSICAL ADJUNTO (BRASS)

TROMPETE & VIDEOGRAFIA

Design & Fotógrafo

Redator

clarinete & saxofone

TROMPETE

SAXOFONE

sigrún jónsdóttir

TROMBONE

percussão

bateria & percussão

bateria & percussão

SAXOFONE

SAXOFONE

Presidente Diretor

VICE PRESIDENTE

Tesoureira

Secretário

Fundador, Diretor Executivo

COORDENADORA ADMINISTRATIVA​

DIRETOR MUSICAL ADJUNTO (PERCUSSÃO)​

DIRETOR MUSICAL ADJUNTO (BRASS)

DESIGN & FOTÓGRAFO​

REDATOR​

CLARINETE & SAXOFONE​

TROMPETE

SAXOFONE

sigrún jónsdóttir

TROMBONE

PERCUSSÃO​

BATERIA & PERCUSSÃO​

BATERIA & PERCUSSÃO​

SAXOFONE

SAXOFONE

Presidente Diretor

Angelo Tsukalas é natural de São Paulo, onde formou-se em direito pela PUC-SP, universidade pela qual também especializou-se em Direito Tributário. Em 2014 mudou-se para o Rio de Janeiro, para liderar uma equipe de Tax Controversy em uma empresa Big4. Atualmente é gerente tributário de uma empresa da área de FCMG. Apaixonado por música e arte de rua, conheceu Tom Ashe em 2016, quando foi seu aluno de trompete na oficina da Orquestra Voadora. Em 2017 teve o primeiro contato com a Favela Brass, e em 2019 aceitou o convite para integrar a diretoria do projeto.

Vice Presidente

Nascida no interior do estado do Rio, Mirela Rampini graduou-se em Economia na Universidade Católica de Petrópolis, e aprofundou seus conhecimentos na área econômica com especializações em análise financeira (UGF) e educação financeira (UERJ), tendo posteriormente adquirido o título de mestre em Economia pelo IBMEC. Possui mais de 20 anos de atuação em instituições financeiras, e atualmente faz parte da equipe de análise de cenário financeiro internacional da diretoria de finanças de um dos maiores bancos do Brasil.

Tesoureira

Melissa nasceu e cresceu em Londres, Inglaterra, e mora no Rio de Janeiro desde 2015. Ela tem mais de dez anos de experiência como professora. Atualmente, Melissa é Coordenadora de Desenvolvimento de Pessoal de uma escola no Rio e faz parte da Equipe de Liderança Sênior da escola. Melissa tem sido uma defensora apaixonada do trabalho do Favela Brass já há algum tempo e tem orgulho de ser membro de seu conselho administrativo. Esta oportunidade reúne duas áreas que Melissa preza: educação de jovens e música. Ela está motivada em ajudar o Favela Brass a buscar novas parcerias e oportunidades que ajudem o projeto a prosperar.  

Secretário

Sômulo N Mafra, nasci há 40 anos em São Luís, no Maranhão. Morei em Fortaleza, São Paulo, Nova York, até me estabelecer em definitivo no Rio de Janeiro, cidade que escolhi morar aos cinco anos de idade. Cada uma dessas cidades, com sua riqueza cultural, ajudou a moldar minha personalidade. Adoro gente. Atleta amador, pratico atividades de longas distâncias. Apaixonado por música, mal toco um violão. Analista de Sistemas de formação, área em que exerço minha profissão, faço trabalho voluntário como representante de famílias e tesoureiro na associação de pais de alunos da escola em que meu filho estuda. Ajudo a organizar atividades socioculturais para a comunidade escolar.

Fundador, Diretor Executivo

Trompetista e multi-instrumentista britânico, Tom se apaixonou pela música brasileira e largou sua vida como músico profissional em Londres para tentar a sorte no Rio de Janeiro em 2008. Desde esse tempo, Tom foi ativo tanto no mundo de Samba, tocando com a banda Samba de Lei na Pedra do Sal por 7 anos, quanto no mundo de jazz, tocando na banda fixa da casa de jazz The Maze e com sua própria banda no Lavradio Jazz Festival e no Cazota Bar. Também fez várias gravações nas trilhas sonoras das novelas da Rede Globo. Em 2014 Tom fundou o projeto Favela Brass. Trabalha como professor na Escola Britânica desde 2017, e tem sua própria oficina ensinando a música de Nova Orleans para alunos adultos. Além da sua experiência musical e pedagógica, Tom também se formou em Administração na Universidade de Manchester em 2002.

Coordenadora Administrativa

 

Produtora há oito anos, se dedica exclusivamente a projetos de impacto social nos quais encontrou sua verdadeira vocação e prazer profissionais. Como produtora cultural, já realizou projetos em espaços como Casa França Brasil, Parque Lage, Museu Casa Daros e outros. Produtora e coordenadora administrativa no Favela Brass desde 2017, confia fortemente na possibilidade de futuros mais promissores e justos através de iniciativas como esta.

Diretor Musical Adjunto (Percussão)

Carlos Henrique, Me. Mangueirinha, nascido no Rio de Janeiro, professor de percussão do Favela Brass, graduando em licenciatura de música no Conservatório Brasileiro de Música-Centro Universitário. Atualmente é percussionista, mestre de bateria do Cordão do Boitatá, diretor de bateria do G.R.E.S. Unidos de Vila Isabel, coordenador e professor da bateria de crianças e adolescentes com deficiência do Instituto Tim. Sua maior missão é motivar e educar jovens das comunidades e favelas do Rio de Janeiro na esperança de promover oportunidades, um presente de mais realização e um futuro mais promissor.

Diretor Musical Adjunto (Brass)

Joe foi o primeiro voluntário no projeto Favela Brass em 2014, quando ele chegou no Rio para dar aulas de inglês e conhecer o cenário musical. Depois de se conectar rapidamente com o diretor Tom, Joe se mudou para a comunidade Pereira da Silva e deu aulas no projeto até voltar para os EUA para fazer um mestrado em relações internacionais. 

 

Joe tinha uma experiência tão boa conosco no Rio que escreveu sobre isso num blog de estudantes da Universidade de Georgetown. Depois de trabalhar por três anos no setor privado em DC e fazer uma turnê de abertura para Tash Sultana nos EUA, Joe está de volta morando no Rio novamente com Favela Brass na comunidade Pereira da Silva, dando aulas de trompete e ajudando no desenvolvimento do projeto Favela Brass.

Trompete & Videografia

Amelia Thomas é uma trompetista e vocalista canadense, que começou a trabalhar com o Favela Brass em 2019. Ela é formada no Amsterdam Conservatory e possui bacharelado em Estudos de Jazz pela Vancouver Island University. Durante seu tempo vivendo na Islândia, Amelia tomou conhecimento do Favela Brass através de uma voluntária anterior do projeto (Sigrún!). Pouco depois, ela se mudou para o Rio, seguindo seu amor pela música brasileira. Atualmente, Amelia ajuda nas aulas de música sempre que possível, mas também investe precioso tempo documentando as crianças do Favela Brass através de fotos e vídeos.

Design & Fotógrafo

Nascido em Angra do Reis, em 1993. Morador de Duque de Caxias. Formado em desenho industrial na Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI/UERJ). É voluntário do Favela Brass desde 2016. Também é fotógrafo amador, e espera continuar assim para sempre, mantendo sempre o espírito de sair por aí sem rumo, observando e se encantando pelo cotidiano dos lugares em que passa.

Redator

Carioca criado em Minas Gerais, se formou em Jornalismo pela Universidade Federal de Viçosa, tem MBA em Comunicação Empresarial pela ESPM e atualmente trabalha com comunicação corporativa e produção de conteúdo.  Muito feliz de atuar na área de redes sociais do Favela Brass porque é o mais perto que já chegou de saber tocar algum instrumento musical ou fazer parte de uma banda.

Mariana dos

Clarinete & Saxofone

Mariana dos Santos, nascida na Espanha, é professora de clarinete e saxofone. Bacharel em Clarinete pelo Conservatório de Música de Vigo, na Espanha. Também estudou no Haydnkonservatorium de Eisenstadt, na Áustria, com o professor Helmut Hoedl e já se apresentou em inúmeros conjuntos, de orquestras sinfônicas de sopro a bandas de world music. Atualmente mora em Viena, onde é professora na Escola Internacional Americana (AIS) e no projeto “Superar” para crianças. Participou também como professora do Favela Brass em 2016 presencialmente e hoje participa dando aulas online.

Trompete

Alberto Coralli aprendeu a tocar trompete na escola de música da prefeitura da sua cidade natal, Imola, na Itália, dedicando-se antes à música clássica, depois a outros gêneros, como jazz e musica tradicional. No Rio de Janeiro desde 2012, conheceu logo o mundo do carnaval e das fanfarras de rua e passou a fazer parte de várias bandas e blocos que atuam na cidade. O que mais o motiva como músico é ocupar os espaços públicos, proporcionando arte a todos, sem barreiras: fazer parte do projeto Favela Brass de forma a ajudar crianças a conhecer o mundo da música e dos sopros casou perfeitamente com essa atitude.

Saxofone

Beto Goyena é doutor em antropologa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e estudou saxofone na Escola de Música Villa-Lobos. Trabalha desde 2015 em projetos e coletivos voltados para a inclusão social e ativismo político através da música. É fundador do estúdio escola Gatopan de música e idiomas onde são oferecidos aulas gratuitas e espaço para ensaios e gravações comunitárias. Beto é professor de saxofone do bloco Me Enterra Na Quarta e voluntário no projeto Favela Brass.

Percussão

Roman é percussionista baseado em Hamburgo, Alemanha. Sua paixão pela música brasileira fez dela seu segundo lar. Muitas viagens lhe deram ideias sobre o cenário musical de São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador da Bahia. Depois de ministrar aulas de percussão no Rio de Janeiro em 2015, ele agora ensina remotamente.

Bateria & Percussão

André Tandeta nascido no Rio de Janeiro em 28/10/1957. Começou a tocar bateria aos 11 anos de idade tendo se profissionalizado aos 18 anos. Bacharel em Música Popular Brasileira pela UNIRIO-2004. Em mais de 40 anos como profissional já tocou e/ou gravou

com diversos artistas consagrados do Brasil. Atua como professor de bateria desde 1985 e integra a equipe de professores do Favela Brass por acreditar no potencial da música como agente transformador.

Bateria & Percussão

Emile Saubole, francês, começou o estudo da bateria aos 10 anos de idade. É formado pelo Conservatório de Bordeaux e pela escola Didier Lockwood, de Paris. Vive no Rio de Janeiro desde o final de 2009. Músico requisitado no mundo do Jazz carioca, ele é membro das bandas do saxofonista Idriss Boudrioua, da cantora Alma Thomas e do Quinteto Nuclear, entre outros conjuntos. Tocou e gravou com a cantora Bibi Ferreira, e os saxofonistas Ademir Junior (Brasilia) e Baptiste Herbin (France). Dá aula no projeto desde 2015, muito feliz de compartilhar sua experiência de baterista de Jazz com os jovens do Favela Brass.

Saxofone

Guto Mouville,  nascido no Rio de Janeiro, músico autodidata, começou tocando guitarra, baixo, e violão. Após um breve hiato, reencontrou no sax a paixão pela música. Tendo estudado na Escola Portátil de Música, hoje integra bandas como Orquestra Pro Arte e Charanga Talismã e é instrutor no projeto Favela Brass. Acredita na música como poderosa ferramenta de transformação e aprendizado, tanto para jovens como adultos.

Saxofone

Pedro Pamplona, nascido no Rio de Janeiro, bacharel em Saxofone pela Escola Nacional de Música da UFRJ, diretor artístico da Fanfarrada, compositor e professor de música na Escola Sá Pereira no ensino fundamental. Sua trajetória no campo da música está profundamente associada ao carnaval, à música e à arte de rua.

Angelo Tsukalas

Presidente Diretor

Angelo Tsukalas é natural de São Paulo, onde formou-se em direito pela PUC-SP, universidade pela qual também especializou-se em Direito Tributário. Em 2014 mudou-se para o Rio de Janeiro, para liderar uma equipe de Tax Controversy em uma empresa Big4. Atualmente é gerente tributário de uma empresa da área de FCMG. Apaixonado por música e arte de rua, conheceu Tom Ashe em 2016, quando foi seu aluno de trompete na oficina da Orquestra Voadora. Em 2017 teve o primeiro contato com a Favela Brass, e em 2019 aceitou o convite para integrar a diretoria do projeto.

Mirela Rampini

Vice Presidente

Nascida no interior do estado do Rio, Mirela Rampini graduou-se em Economia na Universidade Católica de Petrópolis, e aprofundou seus conhecimentos na área econômica com especializações em análise financeira (UGF) e educação financeira (UERJ), tendo posteriormente adquirido o título de mestre em Economia pelo IBMEC. Possui mais de 20 anos de atuação em instituições financeiras, e atualmente faz parte da equipe de análise de cenário financeiro internacional da diretoria de finanças de um dos maiores bancos do Brasil.

Melissa Beeko

Tesoureira

Melissa nasceu e cresceu em Londres, Inglaterra, e mora no Rio de Janeiro desde 2015. Ela tem mais de dez anos de experiência como professora. Atualmente, Melissa é Coordenadora de Desenvolvimento de Pessoal de uma escola no Rio e faz parte da Equipe de Liderança Sênior da escola. Melissa tem sido uma defensora apaixonada do trabalho do Favela Brass já há algum tempo e tem orgulho de ser membro de seu conselho administrativo. Esta oportunidade reúne duas áreas que Melissa preza: educação de jovens e música. Ela está motivada em ajudar o Favela Brass a buscar novas parcerias e oportunidades que ajudem o projeto a prosperar.  

Sômulo Mafra

Secretário

Sômulo N Mafra, nasci há 40 anos em São Luís, no Maranhão. Morei em Fortaleza, São Paulo, Nova York, até me estabelecer em definitivo no Rio de Janeiro, cidade que escolhi morar aos cinco anos de idade. Cada uma dessas cidades, com sua riqueza cultural, ajudou a moldar minha personalidade. Adoro gente. Atleta amador, pratico atividades de longas distâncias. Apaixonado por música, mal toco um violão. Analista de Sistemas de formação, área em que exerço minha profissão, faço trabalho voluntário como representante de famílias e tesoureiro na associação de pais de alunos da escola em que meu filho estuda. Ajudo a organizar atividades socioculturais para a comunidade escolar.

Tom Ashe

Fundador, Diretor Executivo

Trompetista e multi-instrumentista britânico, Tom se apaixonou pela música brasileira e largou sua vida como músico profissional em Londres para tentar a sorte no Rio de Janeiro em 2008. Desde esse tempo, Tom foi ativo tanto no mundo de Samba, tocando com a banda Samba de Lei na Pedra do Sal por 7 anos, quanto no mundo de jazz, tocando na banda fixa da casa de jazz The Maze e com sua própria banda no Lavradio Jazz Festival e no Cazota Bar. Também fez várias gravações nas trilhas sonoras das novelas da Rede Globo. Em 2014 Tom fundou o projeto Favela Brass. Trabalha como professor na Escola Britânica desde 2017, e tem sua própria oficina ensinando a música de Nova Orleans para alunos adultos. Além da sua experiência musical e pedagógica, Tom também se formou em Administração na Universidade de Manchester em 2002.

CarolaB

Coordenadora Administrativa

Produtora há oito anos, se dedica exclusivamente a projetos de impacto social nos quais encontrou sua verdadeira vocação e prazer profissionais. Como produtora cultural, já realizou projetos em espaços como Casa França Brasil, Parque Lage, Museu Casa Daros e outros. Produtora e coordenadora administrativa no Favela Brass desde 2017, confia fortemente na possibilidade de futuros mais promissores e justos através de iniciativas como esta.

Mangueirinha

Diretor Musical Adjunto (Percussão)

Carlos Henrique, Me. Mangueirinha, nascido no Rio de Janeiro, professor de percussão do Favela Brass, graduando em licenciatura de música no Conservatório Brasileiro de Música-Centro Universitário. Atualmente é percussionista, mestre de bateria do Cordão do Boitatá, diretor de bateria do G.R.E.S. Unidos de Vila Isabel, coordenador e professor da bateria de crianças e adolescentes com deficiência do Instituto Tim. Sua maior missão é motivar e educar jovens das comunidades e favelas do Rio de Janeiro na esperança de promover oportunidades, um presente de mais realização e um futuro mais promissor.

Joe

Diretor Musical Adjunto (Brass)

Joe foi o primeiro voluntário no projeto Favela Brass em 2014, quando ele chegou no Rio para dar aulas de inglês e conhecer o cenário musical. Depois de se conectar rapidamente com o diretor Tom, Joe se mudou para a comunidade Pereira da Silva e deu aulas no projeto até voltar para os EUA para fazer um mestrado em relações internacionais. 

 

Joe tinha uma experiência tão boa conosco no Rio que escreveu sobre isso num blog de estudantes da Universidade de Georgetown. Depois de trabalhar por três anos no setor privado em DC e fazer uma turnê de abertura para Tash Sultana nos EUA, Joe está de volta morando no Rio novamente com Favela Brass na comunidade Pereira da Silva, dando aulas de trompete e ajudando no desenvolvimento do projeto Favela Brass.

Amelia Bio

Trompete & Videografia

Amelia Thomas é uma trompetista e vocalista canadense, que começou a trabalhar com o Favela Brass em 2019. Ela é formada no Amsterdam Conservatory e possui bacharelado em Estudos de Jazz pela Vancouver Island University. Durante seu tempo vivendo na Islândia, Amelia tomou conhecimento do Favela Brass através de uma voluntária anterior do projeto (Sigrún!). Pouco depois, ela se mudou para o Rio, seguindo seu amor pela música brasileira. Atualmente, Amelia ajuda nas aulas de música sempre que possível, mas também investe precioso tempo documentando as crianças do Favela Brass através de fotos e vídeos.

Amelia Bio

Trumpet, Videography, & Website

Amelia Thomas is a Canadian trumpeter and vocalist, who started working with Favela Brass in 2019. She holds a Bachelor’s degree in Jazz Studies from Vancouver Island University, after beginning her degree at the Amsterdam Conservatory. She moved to Rio following her love of Brazilian music, and heard about Favela Brass through a previous volunteer (Sigrún!) during her time living in Iceland. Amelia helps out with lessons when possible, but also spends a lot of time documenting the kids of Favela Brass through photo and video.

Breno

Design & Fotógrafo

Nascido em Angra do Reis, em 1993. Morador de Duque de Caxias. Formado em desenho industrial na Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI/UERJ). É voluntário do Favela Brass desde 2016. Também é fotógrafo amador, e espera continuar assim para sempre, mantendo sempre o espírito de sair por aí sem rumo, observando e se encantando pelo cotidiano dos lugares em que passa.

João Luiz

Redator

Carioca criado em Minas Gerais, se formou em Jornalismo pela Universidade Federal de Viçosa, tem MBA em Comunicação Empresarial pela ESPM e atualmente trabalha com comunicação corporativa e produção de conteúdo.  Muito feliz de atuar na área de redes sociais do Favela Brass porque é o mais perto que já chegou de saber tocar algum instrumento musical ou fazer parte de uma banda.

Mariana

Mariana

Clarinete & Saxofone

Mariana dos Santos, nascida na Espanha, é professora de clarinete e saxofone. Bacharel em Clarinete pelo Conservatório de Música de Vigo, na Espanha. Também estudou no Haydnkonservatorium de Eisenstadt, na Áustria, com o professor Helmut Hoedl e já se apresentou em inúmeros conjuntos, de orquestras sinfônicas de sopro a bandas de world music. Atualmente mora em Viena, onde é professora na Escola Internacional Americana (AIS) e no projeto “Superar” para crianças. Participou também como professora do Favela Brass em 2016 presencialmente e hoje participa dando aulas online.

A Corali

Trompete

Alberto Coralli aprendeu a tocar trompete na escola de música da prefeitura da sua cidade natal, Imola, na Itália, dedicando-se antes à música clássica, depois a outros gêneros, como jazz e musica tradicional. No Rio de Janeiro desde 2012, conheceu logo o mundo do carnaval e das fanfarras de rua e passou a fazer parte de várias bandas e blocos que atuam na cidade. O que mais o motiva como músico é ocupar os espaços públicos, proporcionando arte a todos, sem barreiras:  fazer parte do projeto Favela Brass de forma a ajudar crianças a conhecer o mundo da música e dos sopros casou perfeitamente com essa atitude.

Beto G

Saxofone

Beto Goyena é doutor em antropologa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e estudou saxofone na Escola de Música Villa-Lobos. Trabalha desde 2015 em projetos e coletivos voltados para a inclusão social e ativismo político através da música. É fundador do estúdio escola Gatopan de música e idiomas onde são oferecidos aulas gratuitas e espaço para ensaios e gravações comunitárias. Beto é professor de saxofone do bloco Me Enterra Na Quarta e voluntário no projeto Favela Brass.

Percussão

Roman é percussionista baseado em Hamburgo, Alemanha. Sua paixão pela música brasileira fez dela seu segundo lar. Muitas viagens lhe deram ideias sobre o cenário musical de São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador da Bahia. Depois de ministrar aulas de percussão no Rio de Janeiro em 2015, ele agora ensina remotamente.

Andre T

Bateria & Percussão

André Tandeta nascido no Rio de Janeiro em 28/10/1957. Começou a tocar bateria aos 11 anos de idade tendo se profissionalizado aos 18 anos. Bacharel em Música Popular Brasileira pela UNIRIO-2004. Em mais de 40 anos como profissional já tocou e/ou gravou com diversos artistas consagrados do Brasil. Atua como professor de bateria desde 1985 e integra a equipe de professores do Favela Brass por acreditar no potencial da música como agente transformador.

Bateria & Percussão

Emile Saubole, francês, começou o estudo da bateria aos 10 anos de idade. É formado pelo Conservatório de Bordeaux e pela escola Didier Lockwood, de Paris. Vive no Rio de Janeiro desde o final de 2009. Músico requisitado no mundo do Jazz carioca, ele é membro das bandas do saxofonista Idriss Boudrioua, da cantora Alma Thomas e do Quinteto Nuclear, entre outros conjuntos. Tocou e gravou com a cantora Bibi Ferreira, e os saxofonistas Ademir Junior (Brasilia) e Baptiste Herbin (France). Dá aula no projeto desde 2015, muito feliz de compartilhar sua experiência de baterista de Jazz com os jovens do Favela Brass.

logo3coresWEB

Saxofone

Guto Mouville,  nascido no Rio de Janeiro, músico autodidata, começou tocando guitarra, baixo, e violão. Após um breve hiato, reencontrou no sax a paixão pela música. Tendo estudado na Escola Portátil de Música, hoje integra bandas como Orquestra Pro Arte e Charanga Talismã e é instrutor no projeto Favela Brass. Acredita na música como poderosa ferramenta de transformação e aprendizado, tanto para jovens como adultos.

logo3coresWEB

Saxofone

Pedro Pamplona, nascido no Rio de Janeiro, bacharel em Saxofone pela Escola Nacional de Música da UFRJ, diretor artístico da Fanfarrada, compositor e professor de música na Escola Sá Pereira no ensino fundamental. Sua trajetória no campo da música está profundamente associada ao carnaval, à música e à arte de rua.